7 alertas antes de investir em Coaching

  • 29/10/2015
  • Coaching
  • 0 Comments

Fazer Coaching geralmente é uma decisão bem pensada, pois envolve investimento financeiro e psicológico. Por isso é preciso, sim, ser crítico na hora da escolha. Eu mesma já experimentei sessões com profissionais que não atenderam a minha expectativa. Já outros me surpreenderam positivamente e eu não pensei duas vezes antes de contratá-los.

Não é de hoje, também, que chegam até mim clientes que vieram de experiências de coaching insatisfatórias. Não desmerecendo nenhum profissional ou processo de Coaching, o fato é que existe momento e pessoa certa para tudo.

Veja a seguir alguns pontos para prestar atenção antes de contratar um coach:

 

1 – Não espere conselhos de um coach

Uma das principais características de um coach é a imparcialidade. Por mais que ele, porventura, tenha convicção do que o cliente deve fazer, ele não deve tomar uma posição ou induzi-lo. O papel do coach não é indicar o caminho, e sim fornecer instrumentos para que a pessoa encontre o próprio caminho. Isso porque não existe certo e errado, e sim o que faz sentido para cada um. Não há como tomar decisões por outra pessoa, se não vivemos a história dela, não estamos sentindo suas emoções ou escutando seu coração. O coach utiliza-se de técnicas e ferramentas para que o coachee (cliente) acesse as respostas do próprio coração.

[Por se tratar de uma metodologia focada no ser humano e em suas particularidades, é absolutamente irrelevante que o coach tenha experienciado a situação do cliente. Se você quer orientação ou dicas a respeito do seu caso, procure um consultor ou um counselor (profissional de aconselhamento) para direcioná-lo].

 

2 – O coach não resolverá os seus problemas

Você poderá contar com o coach para estar ao seu lado, estimulando, encorajando, apoiando, inspirando e apresentando ferramentas de alavanca para o seu sucesso. Mas, assim como ele não dá conselhos, também não pode agir por você. O êxito de um processo de Coaching vem de 50% do cliente e 50% do coach, cada um com total entrega e comprometimento. Não há uma fórmula mágica que solucionará todas as suas questões. Há, sim, uma metodologia eficiente que desenvolve o ser humano ao seu potencial máximo e amplia seu campo de percepção para que consiga enxergar a realidade e as respostas de que precisa.

 

3 – Empatia é fundamental

Peça uma sessão experimental para conversar com o coach e conhecê-lo por trás do seu currículo ou site. Certifique-se de que se sente à vontade para falar e ouví-lo. Afinal de contas, o Coaching exige uma certa intimidade para abrir o coração, compartilhar ideias, pensamentos e reflexões. Além de se identificar com a pessoa que irá lhe acompanhar, perceba se você se sente seguro, confortável, se confia e admira a pessoa a ponto de apostar numa parceria de sucesso.

 

4 – Currículo não é garantia de qualidade

Não importa se alguém indicou, se é um coach experiente (quantidade não é qualidade), se fez cursos nos exterior ou se cobra caro. Um bom coach é aquele que entrega resultado para os seus clientes. Um coach extraordinário é aquele que supera as expectativas dos seus clientes. Aproveite a sessão experimental para conhecer um pouco sobre a sua visão e filosofia, e também para ouvir exemplos de atendimentos anteriores. Uma boa ideia é contatar algum cliente que ele tenha atendido para trocar ideias e pedir informações mais específicas.

 

Clique aqui e conheça o Segredo do Sucesso Pessoal

 

5 – Coaching exige disposição

Quem está passando por um período de luto ou depressão, por exemplo, geralmente não está preparado para agir na direção de mudanças positivas, nem tampouco aberto para assumir um novo olhar sobre o mundo que o cerca. Por luto entenda-se qualquer fase de sofrimento que precisa ser vivida. É quando não nos sentimos dispostos a nada e queremos apenas lamentar. Como o Coaching exige ação, movimento e energia, para iniciá-lo você não deve estar vivendo uma fase de luto. O mesmo ocorre no caso da depressão, que mantém a pessoa inerte e desacreditada, devendo ela procurar apoio médico e psicológico para somente depois procurar o Coaching.

[As pessoas que estão em tratamento contra a depressão podem fazer o Coaching normalmente, já que mantém a doença sob controle].

 

6 – Prefira coaches com uma especialidade de atuação

Quando o coach se apresenta como Life Coach, quer dizer que ele atende qualquer tipo de objetivo, desde “parar de fumar” a “mudar de carreira”. Geralmente são profissionais iniciantes que ainda estão descobrindo seu nicho de atuação. Apesar de você poder ter bons resultados, não terá a qualidade de um especialista no objetivo que deseja alcançar. É como contratar um organizador de eventos para a festa infantil do seu filho. Você pode optar por um profissional que faça todo tipo de evento – de casamentos a desfile de moda – ou um organizador de festas infantis, especializado nessa área. Ambos estão aptos para realizar o serviço, mas certamente o último terá um nítido diferencial.

 

7 – Considere o estilo de Coaching a ser aplicado

Aqui está um detalhe que poucas pessoas observam. Alguns coaches trabalham de forma pontual, focando diretamente no alcance da meta determinada pelo cliente. É o que chamamos de Coaching Contabilista, ou seja, totalmente focado em resultados práticos.

Outros coaches praticam o Coaching Transformacional, que desenvolve o cliente de uma forma holística, até a melhor versão de si mesmo, permitindo que alcance não só a meta principal estabelecida no início do processo, mas também outros objetivos que terá ao longo da vida. Por esse motivo, o Coaching Transformacional costuma “dar alta” para as pessoas que passam por ele, dispensando um novo processo de Coaching por um bom tempo.

[Ambos os estilos são válidos, de acordo com a sua intenção. Existem pessoas que não estão dispostas a se aprofundar em aspectos de sua personalidade e competências, mas querem ir direto ao ponto para atingir sua meta. No entanto, fique atento com profissionais oportunistas que praticam o coaching pontual/contabilista apenas para que ele volte a contratá-lo toda vez que tiver um objetivo desafiador, tornando-se, assim, uma muleta para o cliente].

 

Observe bem esses pontos para que o Coaching realmente seja um divisor de águas na sua vida!

Boa sorte e conte comigo!!

  • Youtube
0 Comments

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *